1 de abril de 2015

REDUÇÃO DA MAIORIDADE E O GENOCÍDIO DA JUVENTUDE NEGRA


Os verdadeiros bandidos vestem terno e estão dentro do Congresso Nacional. E tem muito mais que 18 anos. É irônico que um Congresso liderado por Eduardo Cunha e Renan Calheiros, ambos do PMDB, façam discursos contra uma suposta impunidade dos menores.
Por Zé Maria

O Congresso de picaretas apronta mais um ataque ao povo negro. A proposta de redução da maioridade penal de 18 para 16 anos passou esta manhã pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e já foi encaminhada para uma Comissão Especial da Câmara, sob criação de Eduardo Cunha (PMDB -RJ) e é acompanhada por uma forte campanha da imprensa em sua defesa.

Muitas pessoas acreditam que esta proposta vai combater a violência e punir os bandidos e, por isso, concordam com ela. Mas isso não é verdade. Esta é mais uma política para reprimir e criminalizar a juventude negra das periferias pelo simples fato de serem negras e pobres. 

O aumento da repressão policial não resolve ou ameniza o problema da violência no nosso país. A violência urbana, por exemplo, cresce proporcionalmente ao aumento da população carcerária. Para se ter uma ideia, as estatística mostram que cerca de 0,5% dos homicídios no Brasil em 2013, por exemplo, foram cometidos por menores, enquanto 53,5% dos homicídios vitimam jovens de até dezoito anos, a maioria é negra e pobre.

Os verdadeiros bandidos vestem terno e estão dentro do Congresso Nacional. E tem muito mais que 18 anos. É irônico que um Congresso liderado por Eduardo Cunha e Renan Calheiros, ambos do PMDB, façam discursos contra uma suposta impunidade dos menores. Impunidade mesmo é o que gozam os políticos, envolvidos em toda sorte de falcatrua e que continuam vivendo dos altos salários e benefícios pagos pelo povo.

Uma política de segurança pública séria não aumenta a criminalização da pobreza, mas sim combate as desigualdades sociais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui a sua opinião!

Marcadores