31 de março de 2015

Todo apoio a greve dos servidores da saúde de Curitiba

 
O sindicato da categoria (SISMUC) denuncia que “o número adequado de profissionais em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) é de 18, mas o quadro atual médio é de oito trabalhadores”. 
PSTU Curitiba

Os servidores municipais da saúde de Curitiba continuam em greve e seguem denuciando a sobrecarga de trabalho e falta de profissionais.

Infelizmente a juíza Denise Hammerschmidt considerou a greve da categoria ilegal e abusiva com o lamentável argumento de que ofende “direitos fundamentais à vida e a saúde”. Ora essa, essa sentença caberia bem para descrever o caos na saúde, de responsabilidade do prefeito. Quem ofende os “direitos fundamentais à vida e a saúde" é Gustavo Fruet (PDT) que mantem esta situação caótica nas Unidades Básicas e de Pronto Atendimento. A greve é parte da luta para evitar que a situação que já estava caótica, se aprofunde ainda mais através dos ataques aos salários e direitos e as péssimas condições de trabalho.

Enquanto juízes, desembargadores, conselheiros, auditores continuarem ganhando salários próximos a 25.000,00, auxílio moradia de 4.400,00, auxílio paletó e uma série de outros privilégios, nada mudará na justiça a favor dos trabalhadores. A democracia da burguesia, através de seus governos e parlamentares, banca boa vida a estes magistrados, para que atuem defendendo seus interesses.

Além disso, o prefeito Gustavo Fruet vem enrolando a categoria no pagamento de atrasados. Ana Paula Cozzolino, da diretoria do SISMUC, afirma que gestão havia se comprometido em fevereiro com pagamentos retroativos de dezembro em relação aos novos pisos salariais, pagamento de horas-extras e Descanso Semanal Remunerado (DSRs), e a realizar incorporações sem perdas.

Não é à toa que mais de 50% dos curitibanos desaprovam a gestão de Gustavo Fruet, e é na área da saúde as maiores críticas da população. Gustavo Fruet, ex-PSDB e agora no PDT, é base de apoio de Dilma (PT) e, assim como o governo estadual do PSDB/DEM e federal do PT/PMDB, aplica em Curitiba ataques aos direitos e salários dos servidores, aumentou absurdamente o preço da tarifa dos transporte e IPTU, e acabou com a integração metropolitana de transporte.

Nós do PSTU declaramos nosso total apoio à justa greve dos servidores e nosso repúdio à decisão da juíza Denise Hammerschimidt, que atenta contra o direito constitucional de greve.

  • Gustavo Fruet, pare de enrolar os servidores e pague os direitos atrasados!
  • Contratação de profissionais por concurso público para acabar com a sobrecarga de trabalho!
  • Aumentar os investimentos para melhorar as condições de trabalho e salário dos servidores.
  • Dinheiro público para saúde pública!
  • 10% do PIB nacional para a saúde pública já!

POR UMA GREVE GERAL PARA DERROTAR AS MEDIDAS DE AUSTERIDADE DOS GOVERNOS QUE ATACAM OS TRABALHADORES!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui a sua opinião!

Marcadores