17 de fevereiro de 2015

O caminho é unificar as greves e derrotar Beto Richa (PSDB)

Choque tenta conter as massas que avançam na ALEP- 12/2
Não nos enganemos, o governo tentará dividir e desmobilizar as diferentes categorias do funcionalismo, ele quer impor o seu plano de governo que está a serviço dos ricos, por isso tentará aplicar a todo custo os planos de austeridade e ajuste fiscal. O caminho é unificar as greves do funcionalismo estadual e derrotar Beto Richa (PSDB).

PSTU Paraná
O dia 12 de fevereiro entrou para história. A greve do funcionalismo estadual impôs uma derrota política de importância nacional ao governador Beto Richa e seu partido, o PSDB. A heroica resistência dos trabalhadores enfrentou a truculência do governo, que determinou o uso da repressão contra os trabalhadores.Porém, a força da mobilização afetou os soldados, que já não queriam fazer o serviço sujo de Beto Richa.

Vencemos essa importante batalha, mas a guerra deve continuar! Nenhuma confiança no governador e nos seus capachos na Assembleia Legislativa, liderados por Romanelli e Ademar Traiano. Não foram os deputados que derrotaram o “pacotaço”, mas a disposição de luta e a força de organização dos trabalhadores. Só isso pode derrotar de vez a política neoliberal do governador.

Trabalhadores cercam o prédio da ALEP e dominam todo o território gritando "Retira (projeto na pauta) ou não sai"

Por outro lado, não é só Beto quem nos ataca. As medidas que Dilma (PT) vem adotando, desde que assumiu o segundo mandato – como a flexibilização dos direitos trabalhistas e previdenciários (seguro-desemprego e auxílio doença) – também retira conquistas históricas de nossa classe.

Este ano começou com a vitoriosa greve dos metalúrgicos do ABC paulista, que reverteu às demissões na Volks. Os operários das obras da Petrobras (Comperj/RJ) trancaram por cinco horas a ponte Rio-Niterói e querem ocupar a Sapucaí. É neste contexto que se deu nossa vitória.

Após a ocupação os trabalhadores comemoram e gritam "Fora Beto Richa!"
Para derrotar Beto Richa e seus deputados, é fundamental fortalecer esta luta construindo a greve geral unificada. É urgente um Comando Estadual Unificado, democrático, com participação das categorias em luta. Também comandos das categorias em greve com ampla participação da base. Não nos enganemos, o governo tentará dividir e desmobilizar as diferentes categorias do funcionalismo, ele quer impor o seu plano de governo que está a serviço dos ricos, por isso tentará aplicar a todo custo os planos de austeridade e ajuste fiscal. O caminho é unificar as greves do funcionalismo estadual e derrotar Beto Richa (PSDB).

Para fazer unidade é preciso respeitar a democracia e as diferenças políticas, o espaço deve ser igual para todos. As organizações políticas e sindicais devem ter o direito de se manifestar publicamente diante dos trabalhadores e jovens mobilizados. A democracia é fundamental, quem decide são os trabalhadores em votação nas suas assembleias. Insistimos que o comando unificado das categorias deve acolher todos os sindicatos mobilizados, os comandos estaduais das categorias devem ter a participação da base e ser democráticos, o mesmo vale para os comandos locais. A força da greve deve ser edificada de baixo para cima, e não o contrário.

É necessário também ganhar o apoio da população, e para isso é importante denunciar os ataques que os trabalhadores estão sofrendo dos governos federal e estadual, eles não são poucos.

Programa que defendemos diante do governo estadual e federal na atual conjuntura:

- Atendimento da pauta dos servidores estaduais!

- Não a privatização da Previdência estadual!

- Não a privatização das universidades estaduais!

- Revogação das leis que privatizaram a saúde estadual no estado!

- Desmilitarização da PM já! Fim da Hierarquia militar nas polícias, os soldados devem eleger os seus comandantes! Direito à organização e sindicalização!

- Não ao pagamento da dívida pública do estado que favorece os bancos. A prioridade são os serviços públicos e os trabalhadores!

- Fora Beto Richa!

- Fora Romanelli! Fora deputados capachos de Richa!

- Mostramos a força dos trabalhadores organizados, só confiamos na democracia direta dos trabalhadores!

- Dilma, basta de demissões, impostos e ataques as leis trabalhistas!

- Dilma, exigimos uma medida provisória que garanta os empregos e salários dos operários (as)!

- Petrobras 100% estatal! Prisão e confisco dos bens de corruptos e corruptores que roubaram a Petrobras!

- Taxação das grandes fortunas e fim do pagamento das dívidas públicas que favorecem os bancos!

- Dilma assim não dá. Por um governo dos trabalhadores sem patrões!

Assembleia sob o controle dos trabalhadores, votação é suspensa pela primeira vez - 10/2
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui a sua opinião!

Marcadores