2 de julho de 2014

Contra o reajuste de 35% na tarifa da COPEL! Dilma e Richa, basta de jogo eleitoral!

Fonte da foto: Blog do Esmael.









por João Urso, operário de São José dos Pinhais.

Na última semana, fomos bombardeados com o anúncio de mais um reajuste que afetará a vida do povo, desta vez da tarifa de energia elétrica que poderá aumentar em 35% em todo estado, índice muito maior do que as reposições e reajustes salariais de todas as categorias de trabalhadores no último ano. Somos contra esse reajuste, não concordamos com o jogo de interesses eleitorais que estão por trás desta disputa entre Dilma e Beto Richa. Ambos são responsáveis por esta política.
Quando o reajuste foi anunciado, o governo do estado percebendo a impopularidade da medida imediatamente iniciou uma “guerra de empurra” sobre a responsabilidade do aumento com a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), suspendendo temporariamente o aumento no Paraná e declarando que este é produto do rateio do custo de operação das termoelétricas no início do ano para garantir o fornecimento de energia no país por causa do baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas. O governo estadual disse que desses 35% de reajuste, apenas 3% são de responsabilidade do governo do estado.
Independente de quem propôs ou quem aceitou esse acordo imoral de reajuste que desembocou no mesmo nessa semana, de uma coisa temos certeza: assim como na copa, a fatura dessa conta vai cair de novo no bolso do trabalhador e do povo pobre de nosso estado.
A falta de investimento no sistema de distribuição, somada ao modelo de geração de energia no país baseado principalmente no modelo de hidrelétricas, algo não racional num país de dimensões continentais e com grandes áreas de muita insolação anual e de corredores eólicos não aproveitados é o que gera esse problema. A solução, independente da coloração que tenham os governos que passaram pelo país nos últimos cem anos sem exceção é sempre a mesma: repassar o custo social e econômico da crise para os trabalhadores.
Não podemos nos enganar com palavras e discursos apontando de um lado a outro a sujeira dos grupos que dirigem o estado brasileiro e o estado do Paraná. Tanto Beto Richa quanto Dilma Roussef, no fim, representam a mesma política a favor dos grandes empresários. Beto Richa esbravejou e barrou o aumento para empurrá-lo pra depois das eleições, colocou a culpa no governo federal porque está preocupado com o impacto negativo nas eleições deste ano. Jogo de cena e hipocrisia! Lá atrás, Beto havia concordado com esse acordo de abastecimento energético. Dilma não é boba, quer aplicar o reajuste agora, e escolheu esse momento porque tem interesses eleitoreiros, quer desgastar o governo estadual tucano para fortalecer a candidatura de Gleisi Hoffmann do PT. No final, ambos partidos governam de acordo com os seus interesses e contra os trabalhadores.
A solução para os problemas no sistema elétrico nacional estão no investimento do estado em infraestrutura do sistema de geração e distribuição atual, ampliação e pesquisa de energias alternativas, estatização completa do sistema entregando as companhias ao controle dos trabalhadores e isso tudo só é possível rompendo com o modelo de governo que existe no país hoje, que privilegia tubarões (grandes empresários) que lucram com o sucateamento do sistema e entrega o setor energético do país para o controle de multinacionais que pouco ou nada se importam com o abastecimento democrático e seguro de energia em todo o Brasil.
Estatização do sistema elétrico já! Por uma COPEL 100% estatal!
Romper com o pagamento das dívidas públicas aos banqueiros para investir no sistema elétrico!
Entregar o controle do sistema elétrico aos trabalhadores!
Por um governo socialista dos trabalhadores sem aliança com patrões!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui a sua opinião!

Marcadores