20 de junho de 2014

O problema é grave! Eles querem greve! Todo apoio à luta de motoristas e cobradores de Curitiba e região!

Depois de enganados pelas empresas de transporte, que não cumpriu o acordo feito durante a greve de março, trabalhadores do transporte coletivo de Curitiba e Região Metropolitana apresentam novo indicativo de greve para segunda, dia 23 de junho.


PSTU Curitiba

Durante esta semana, os trabalhadores do transporte coletivo de Curitba e Região Metropolitana (RMC) abriram por meio do sindicato um indicativo de greve para dia 23 de junho, próxima segunda-feira. Isso por que o acordo que havia sido estabelecido no início do mês de março, quando motoristas e cobradores cruzaram os braços por três dias, não foi cumprido pela patronal. Este acordo previa reajuste salarial de 9,28%, abono de R$ 300,00, além de reajuste na cesta básica de 10,5% para os motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba e Região Metropolitana.
Os trabalhadores são representados pelo Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba (SINDIMOC), filiado à Força Sindical e com uma gestão eleita há quatro anos, em 2010. A insatisfação dos trabalhadores que pressiona o sindicato é  resultado do fracasso das negociações do SINDIMOC com a patronal, representada pelo Sindicato das Empresas de Transporte Urbano e Metropolitana de Curitiba e Região Metropolitana (SETRANSP), a empresa municipal Urbanização de Curitiba (URBS) e a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (COMEC) criada pelo governo estadual.
Motoristas e cobradores de Curitiba em greve
Em março, quando os motoristas e cobradores voltaram ao trabalho, o SINDIMOC deu declarações públicas garantindo que a categoria teria suas conquistas da greve garantidas. Nestas, dava a entender que os trabalhadores poderiam confiar na prefeitura e governo do Paraná. Nesse mesmo momento, a prefeitura de Curitiba ainda afirmou publicamente que o aumento salarial conquistado por motoristas e cobradores não acarretaria em aumento da passagem de ônibus.
Nos meses que se passaram, nenhuma dessas garantias se mostrou verdadeira. A URBS redefiniu a nova “tarifa técnica”, passando de R$ 2,93 para R$ 3,18, um aumento de 8,41%. Este reajuste da tarifa técnica incorporou a reposição salarial negociada com os trabalhadores, argumento usado pela COMEC para aumentar a tarifa praticada no transporte coletivo da RMC, administrado hoje pelo governo estadual. E, agora, a SETRANSP se nega a repassar o aumento acordado na greve aos trabalhadores do transporte.
Assembleia de greve dos motoristas e cobradores de Curitiba
(mar. 2014)
Está claro o jogo de empurra-empurra na mesa de negociação comandada pela patronal, governo estadual e prefeitura. Nenhuma das promessas feitas foram cumpridas, e a grande imprensa ainda coloca a cereja no bolo ao insinuar que os trabalhadores do transporte coletivo seriam os responsáveis por prejudicar a população com uma nova greve. Nesse caso, cabe perguntar: o que o SINDIMOC vai fazer? Vai acreditar nas mentiras contadas pelos governos e empresas, ou vai ficar ao lado da base e impulsionar e mobilizar greve que a categoria tanto quer e precisa?
Gustavo Fruet (PDT) e Beto Richa (PSDB) são de partidos que se dizem opositores e, nas eleições que se aproximam, vão fazer de tudo para tentar mostrar para a população que são diferentes. Por meio da URBS e COMEC, o prefeito de Curitiba e o governador do Paraná são responsáveis diretos pelos problemas que enfrentam tanto os usuários do transporte, com o aumento das passagens, como os trabalhadores, que recebem mal e são vítimas de várias formas de assédio e perseguição nas empresas de ônibus.
Por fim, uma pergunta fica sem resposta: se não foi feito o repasse aos trabalhadores do transporte coletivo, para onde foi o dinheiro obtido pelas empresas com o mais recente aumento das tarifas?


Pela garantia do repasse dos aumentos e direitos conquistados pelos trabalhadores do transporte de Curitiba e RMC na greve de março de 2014!

Redução imediata da tarifa de ônibus em Curitiba e região metropolitana!

Auditoria imediata das contas das empresas de transporte de Curitiba e região metropolitana!

A defesa dos trabalhadores do transporte faz parte da luta por um transporte público de qualidade!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui a sua opinião!

Marcadores