10 de junho de 2014

Mais uma vitória contra a privatização do Hospital de Clínicas em Curitiba!













Pela segunda vez em uma semana, reitor da UFPR convoca Conselho Universitário às escondidas e é desmascarado pelo movimento.

Nesta segunda-feira, 09 de junho, a Frente de Luta Pra Não Perder o HC realizou mais uma série de ações com o objetivo de defender o hospital da UFPR contra a privatização. Como se sabe, isso hoje significa derrotar o próprio reitor da Universidade, Zaki Akel Sobrinho, que quer aprovar a todo custo a adesão do HC à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).
Assim como na semana passada, Zaki tentou orquestrar um novo golpe contra a comunidade universitária e contra a sociedade paranaense que depende do HC para entregar o hospital de bandeja aos empresários da saúde. Há uma semana fazendo o jogo de esconde-esconde com o movimento em defesa do Hospital das Clínicas, o reitor convocou uma sessão secreta do Conselho Universitário para ser realizada em um prédio dos Correios (isto mesmo!). Cabe lembrar que há menos de uma semana, na quarta-feira passada, Zaki tentou realizar a sessão do COUN no prédio da Procuradoria da República em Curitiba. Fica o mistério: qual será o próximo endereço do COUN?
O objetivo do reitor era claro: promover a aprovação da EBSERH em lugar afastado do prédio da Reitoria da UFPR, onde normalmente, ocorrem as sessões do conselho, aos olhos da comunidade universitária. Além disso, os conselheiros representantes dos técnicos administrativos, estudantes e professores foram comunicados a respeito deste inusitado local com apenas uma hora de antecedência, uma arbitrariedade com o claro objetivo de isolar aqueles que se opõem à privatização do hospital.
Mesmo com a bola e o mando de campo, reitor sai derrotado e movimento vence a partida!
A dois dias da Copa do Mundo, o movimento em defesa do HC marcou mais um golaço! Como se não bastasse todo o malabarismo, a reitoria fez questão de deixar claro que está disposta a usar a violência, enviando a Polícia Federal e a Polícia Militar para reprimir os ativistas e a população que se reuniu às pressas em frente ao prédio dos Correios para protestar. Esta repressão é só mais uma evidência das verdadeiras intenções da atual gestão da UFPR como capacho do projeto privatizante que o governo Dilma quer impor aos Hospitais Universitários e ao Sistema Único de Saúde de maneira geral.
Em uma demonstração extraordinária de unidade e força, a mobilização de técnicos administrativos, estudantes, professores, com o apoio de sindicatos de outras categorias, impediu novamente que a sessão do COUN ocorresse. Assim, derrotou mais uma vez o reitor Zaki e impediu a aprovação da EBSERH no Paraná. Para isso, duas importantes ruas de Curitiba, na região dos Correios, foram trancadas pelos manifestantes. Apesar do desconforto que parte da população pode sentir com a piora do trânsito pela manifestação, sabemos que a garantia do HC 100% público é vitória de todos os curitibanos e paranaenses.
Ao evidenciar as trapaças do reitor Zaki,  estudantes e trabalhadores conseguiram na justiça uma liminar contra as irregularidades sistematicamente cometidas pela reitoria para a convocação do COUN. Esta liminar suspendeu a reunião e impôs à reitoria a obrigatoriedade do cumprimento do estatuto do conselho, que prevê a sua convocação com 48 horas de antecedência e com a definição pública do local de sua realização.
PSTU na luta em defesa do HC e contra as demissões FUNPAR!
Desde o início da greve, há mais de dois meses, o PSTU esteve presente, apoiando em todos os momentos a luta dos trabalhadores da UFPR e dos mais de 900 trabalhadores FUNPAR ameaçados de demissão pela reitoria.
Lutamos em defesa de um Hospital de Clínicas 100% público, em defesa da autonomia universitária e contra os ataques da reitoria da UFPR e do governo federal que opera um verdadeiro sucateamento na saúde pública no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui a sua opinião!

Marcadores