30 de abril de 2014

PROPOSTA DE BETO RICHA É MAIS UMA ENROLAÇÃO

Assembleia reúne cerca de 5 mil educadores

Direção da APP ignorou a força da greve na categoria e na população. Suspendeu a greve no momento em que estávamos mais fortes. Veja a Carta dos educadores organizados na CSP Conlutas distribuída no ato e assembleia da educação estadual no dia 29/4

Na Assembleia Precisamos Manter e Fortalecer a Greve

Ontem o governador apresentou nova proposta à direção da APP. Mais uma vez nos enrolou, manteve a mesma postura de sempre, durante esses anos empurrou com a barriga nossas reivindicações nas campanhas salariais. Agora, perante uma das greves mais fortes que já fizemos, não nos respeita.

29 de abril: ato durante a greve reúne mais de 30 mil educadores em Curitiba
Entenda porque a proposta de Beto Richa/PSDB é enganação. Itens retirados do site da APP:

1) “PSS: o governo enviará um projeto de lei específico para a alteração do contrato. Afim de que o professor receba pela sua titulação (ensino superior, e pós-graduação).” Qual é a limitação desta proposta? Nada garante que ele enviará em tempo o projeto de lei, estamos em ano eleitoral e isso pode ficar para outro governo. Essa proposta só pode ser aceita se ele se comprometer decretar esta política deste já. Ademais, esse governo prejudicou os PSSs ao realizar um concurso duvidoso e polêmico.

2) “Novo modelo de Saúde: um projeto de lei será encaminhado para aprovação da Assembleia Legislativa. Um novo modelo, elaborado por uma comissão a ser designada pelo governo - com participação do Sindicato - irá entrar em vigor ainda este ano.” Podemos confiar nesta promessa? Da forma como está apresentada não. Já estamos ouvindo esta ladainha há mais de três anos. Já escutamos essa mesma promessa outras vezes e ela não foi cumprida. O resultado é o mau atendimento nos PAs; espera de até cinco a oito meses por consulta especializada; demora na liberação das cirurgias; tratamentos interrompidos na metade; trabalhadores adoecendo sem respaldo nenhum do Estado.

3) “Hora-atividade: pagamento em dinheiro da diferença de 0,67 de hora de trabalho a partir de agosto de 2014 e implementação na jornada no início do ano letivo de 2015.” É correto vender uma melhoria da condição de trabalho? Achamos que não. A hora atividade é um direito assegurado pela Lei do Piso e já passou da hora de ser aplicada. Os professores precisam da hora atividade para ter mais tempo para dedicar se às suas vidas. Aumento na remuneração se conquista com aumento salarial e não com a venda da melhoria das condições de trabalho.

4) “Funcionários(as): encaminhamento, junto com a Lei da Data-base, da garantia de que nenhum(a) funcionário(a) público(a) tenha o salário-base inferior ao valor do Salário Mínimo Regional. Além disso, o governo assegurou o pagamento da data-base, em maio, em parcela única.” Funcionários não merecem aumento real? Para começar, cumprir a Data-base é obrigação do governo. Igualar o salário ao Mínimo Regional só contemplará os Agentes Educacionais I no início da carreira. Ou seja, uma pequena parcela dos funcionários, já que não há concursos desde 2005/2006. A greve não deve aceitar a Redução do Porte das Escolas; precisa exigir Concurso Público e Aumento Real nos salários.

Concentração do ato que reuniu mais de 30 mil educadores em Curitiba
O governo nos enrolou até agora, estamos cansados deste descaso. Muito se investiu na Copa da FIFA. Empresários dos pedágios serão indenizados por supostos prejuízos. Enquanto os serviços públicos foram deixados de lado.

A greve está forte e conta com o apoio da população. É hora de apoiar-nos na luta para conquistar nossos direitos. Na assembleia de hoje precisamos manter e fortalecer a greve. Só assim arrancaremos conquistas reais deste governo.

Não aceitaremos mais enrolação! Exigimos respeito à greve!
Precisamos manter a greve e buscar mais apoio na população!
Exigimos que Beto Richa/PSDB atenda nossa pauta!
Por Concursos Públicos Democráticos e Fiscalizados pelo Sindicato!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui a sua opinião!

Marcadores