25 de fevereiro de 2013

Somos contra o aumento da passagem de ônibus


O transporte coletivo de Curitiba está cada vez pior, os trabalhadores e estudantes que utilizam o serviço sabem bem o quanto é difícil e sacrificante ter que enfrentar ônibus lotados e viagens longas todos os dias. Não bastasse a má qualidade do serviço, a tarifa que já é alta ficará ainda mais cara.

Marcello Locatelli Barbato
pelo PSTU de Curitiba

Recém iniciou seu governo e o prefeito já demonstra a que veio, sinalizando que não irá cumprir uma de suas principais promessas de campanha, que seria melhorar a qualidade do transporte e dar mais transparência ao cálculo da tarifa de ônibus. As organizações que representam os trabalhadores e os estudantes não podem permitir que essa política se concretize, precisamos unir todas as forças para barrar o aumento da passagem.

Na última sexta-feira, 22 de fevereiro, em Audiência Pública realizada no Mercado Municipal de Curitiba, a Urbanização de Curitiba S/A (Urbs) anunciou que o valor da passagem poderá subir para R$ 2,80. O valor apresentado tem como base a chamada “tarifa técnica”, que segundo a Urbs, passaria dos atuais R$ 2,89 para R$ 3,05.

A verdade é que não existe nenhuma transparência quanto aos valores e critérios adotados para fazer a composição e os cálculos da “tarifa técnica”. Nem a Urbs, nem os empresários revelam com clareza quanto de fato custa o sistema de transporte coletivo da cidade. Sabemos bem que os empresários do setor há anos lucram com o atual sistema e também que mandam na política municipal.

O fato é que o transporte coletivo de Curitiba está cada vez pior, os trabalhadores e estudantes que utilizam o serviço sabem bem o quanto é difícil e sacrificante ter que enfrentar ônibus lotados e viagens longas todos os dias. Não bastasse a má qualidade do serviço, a tarifa que já é alta, ficará ainda mais cara.

Há muitos anos, os grupos que sempre estiveram à frente da administração municipal governam para os poderosos e ricos empresários do transporte. Agora, passados apenas 50 dias de governo, o novo prefeito demonstra que continuará governando para os ricos, a diferença é que tentará dar uma “cara” democrática para sua política.

Estamos cansados desse descaso, entra ano sai ano, entra prefeito sai prefeito, o transporte público só piora e a passagem fica cada vez mais cara. Basta dessa política, os trabalhadores e a juventude merecem respeito. Exigimos mais qualidade no transporte, não aguentamos mais viajar nos ônibus lotados, não queremos aumento e sim a redução do preço da passagem, os estudantes e idosos precisam do passe livre, enquanto os trabalhadores do transporte merecem mais respeito e valorização.

O PSTU manifesta plena disposição para se unir a todas as organizações políticas e sindicais que tenham a intenção de fazer a luta para barrar essa política, ao mesmo tempo, exigimos:

1.Que o prefeito Gustavo Fruet cumpra suas promessas.
2.Transparência no cálculo da tarifa. Abertura das contas da Urbs e demais empresas concessionárias.
3.Redução do preço da passagem para reduzir o custo de vida dos trabalhadores.
4.Passe livre para idosos e estudantes.
5.Estatização do sistema de transporte coletivo de Curitiba, para que o serviço seja voltado à população e não à ganância dos empresários.
6. Melhores salários e condições de trabalho para cobradores e motoristas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui a sua opinião!

Marcadores