30 de maio de 2012

Nota de apoio à greve na UFPR!

DILMA, BASTA DE ATAQUES À UNIVERSIDADE PÚBLICA!
Balanço de cinco anos de REUNI
Nos discursos, na televisão e demais meios de comunicação à propaganda de que a expansão do ensino superior significou um grande avanço para o país esconde a verdadeira face do que significou o REUNI. Que não é outra coisa senão EXPANSÃO COM PRECARIEDADE E CORTE DE VERBAS para educação pública.
A presidente Dilma e o ministro da educação não se cansam de propagandear essa mentira, dizemos mentira porque a verdade é outra. Considerando apenas 2011 e 2012, os cortes de verbas no orçamento federal para as áreas sociais somam 115 bilhões de reais. O governo aplicou essa política porque optou governar para os grandes banqueiros internacionais, preferiu priorizar o grande capital em detrimento dos serviços públicos voltados às necessidades do povo trabalhador.
Somente nesse ano, aproximadamente 50% do orçamento público federal foi destinado ao pagamento da dívida pública, que serve ao enriquecimento de poucos banqueiros através da agiotagem com o dinheiro dos nossos impostos. O descaso é claro, a saúde pública sofreu um corte de 5,5 bilhões de reais e a educação de 2 bilhões de reais nesse ano. A lógica do governo é simples, retirar investimentos nas áreas sociais para poder beneficiar o grande capital com o dinheiro público.
A política para o ensino superior está inserida neste contexto geral. Há cinco anos os estudantes travaram uma forte luta contra o REUNI com diversas ocupações de reitoria em todo país, porque entendiam que o REUNI sem o aumento das verbas para educação pública acarretaria uma expansão sem qualidade. O resultado foi o aumento no número de alunos sem infraestrutura, sem assistência estudantil, sem contratações de docentes e técnicos suficientes, sem valorização dos profissionais e sem condições de trabalho adequadas. O ensino, a pesquisa e a extensão deram lugar à sobrecarga de trabalho para professores e técnicos.
NÃO FALTAM MOTIVOS PARA UNIR ESTUDANTES, TÉCNICOS E DOCENTES
EM UMA FORTE GREVE GERAL NAS UNIVERSIDADES DE TODO PAÍS
A universidade é composta de docentes, técnicos e estudantes, ela não existe e nem funciona sem esses três pilares. Todos somos vítimas dos ataques do governo federal, sofremos no presente, mas é o futuro da juventude do país que está prejudicado.
Além do REUNI e da precarização do trabalho, o governo aplica um duro plano de privatizações e terceirizações no ensino superior. Como é o caso dos Hospitais Universitários (HC´s). Também ataca a previdência social dos servidores federais, acabando com a aposentadoria integral para favorecer os fundos de previdência privados.
Com expansão e sem verbas, profissionais sofrem com as péssimas condições de trabalho e os estudantes sofrem com a falta de infraestrutura, de assistência estudantil e a má qualidade no ensino. Por esses motivos devemos fazer uma forte greve nacional unificada para derrotar o governo e conquistar uma educação pública de maior qualidade.

QUEREMOS EXPANSÃO COM 10% DO PIB PARA EDUCAÇÃO PÚBLICA JÁ!

Queremos expansão com qualidade e acesso livre ao ensino superior público. Somos contra as privatizações e terceirizações que abrem espaço à iniciativa privada e precarização das contratações nas universidades federais. Infelizmente a UNE (União Nacional dos Estudantes) está de mãos dadas com o governo federal devido aos cargos e dinheiro que recebe do Estado, por isso a necessidade de abrir caminho e construir um novo movimento estudantil independente do governo através da ANEL (Assembleia Nacional dos Estudantes Livres).
Essa greve precisa levantar a bandeira de exigência que se invista 10% do PIB já para educação pública. Essa é a única maneira de avançar na expansão com qualidade, e para isso Dilma deverá escolher um lado, é preciso romper com o grande capital e com os grandes tubarões do ensino privado para poder se colocar ao lado dos docentes, dos técnicos, dos estudantes e dos trabalhadores brasileiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui a sua opinião!

Marcadores